segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Top 10-Filmes Sobre Infância

Hoje é dia das crianças, e como é tradição no blog farei um Top 10 de filmes sobre infância. Um top 10 nostálgico, recheado de clássicos infantis mas não se preocupem: também tem os exemplares cults pra quem acha que filme infantil é chato.

Conta Comigo (1986):
Baseado no conto de Stephen King, The Body (presente no livro As Quatro Estações, que tem os contos que originaram os filmes Um Sonho de Liberade, À Espera de um Milagre, O Aprendiz), Conta Comigo é um filme inesquecível. Contando a história de 4 meninos que ao saberem sobre o assassinato de um garoto, resolvem cruzar a estrada para encontrar o seu corpo. Numa jornada de auto-descoberta sobre medo, amadurecimento e diversão.


Boyhood (2014):
O filme mais famoso de Richard Linklater é também uma grande amalgama de sua filmografia, a inevitabilidade da vida adulta. O diferencial em Boyhood, é poder presenciar os vários estágios da vida de um jovem rapaz até que a maturidade chegue. O diretor filmou o jovem Ellar Coltrane num período de 12 anos, e pôde filmer pequenos momentos marcantes na vida de qualquer um (se mudar de casa, primeiras espinhas, primeiro amor, separação dos pais). Ao fim da projeção, tanto o espectador quanto o protagonista percebem que o tempo escorrega sobre nossos dedos como areia, e como que devemos valorizar os pequenos momentos.



Fanny e Alexander (1982):
Uma das obras-primas de Bergman, Fanny e Alexander é o filme definitivo sobre a infância. Mostrando a vida de duas crianças que após perderem seu pai, veem sua mãe se casando com um homem cruel. Recheado de passagens autobiográficas, o filme exala inocência. Eu poderia citar a magnífica fotografia Sven Nykvist, ou em como o roteiro de Bergman é bem escrito. Porém, citarei apenas a cena na qual os jovens deliciam-se com um chocolate. Quantas vezes você foi contagiado pela alegria de um personagem? Pode ter certeza, Fanny e Alexander é uma delas.



Onde Vivem os Monstros (2010):
Baseado no livro de Maurice Sendak, Onde Vivem os Monstros talvez seja o mais estranho filme desta lista. Pois nenhum dos outros 9 filmes mostraram tão intimamente as facetas mais tristes da infância: a melancolia, o ciúme, o egoísmo. Tudo isso está presente na história de Max, um menino que após brigar com sua mãe mergulha num mundo povoado por monstros, no qual é coroado rei. Não é novidade que Spike Jonze é um diretor talentoso, porém é preciso afirmar que mais uma vez o diretor de Ela e Quero Ser John Malkovich acertou em cheio. Dirigindo um filme extremamente sensível, com doses iguais de beleza e tristeza.


E.T (1982):
O filme mais famoso de Spielberg, a maior bilheteria do ano de 1982, uma das cenas mais referenciadas na história do cinema, E.T dispensa apresentações. O que poucos percebem, é que além da aventura do contato com o ser de outro planeta, o filme também é um sensível olhar sobre a vida de um garoto solitário que cria um amigo imaginário. Perceba como Spielberg faz questão de ressaltar que os pais do menino são divorciados (o pai inclusive, fugiu com outra mulher e não faz questão de ver os filhos), como que ele insiste em estabelecer a rotina da família antes de mostrar o alienigena, e como que a câmera sempre filma as cenas na altura dos olhos das crianças. Não gosto de teorias da conspiração em filmes (como a que insiste que Harry Potter é um garoto que imagina ir pra uma escola mágica). Porém, creio que valha a pena assistir à obra-prima de Spielberg com isso em mente. Penso inclusive, que isso torna o filme mais rico.


Garotos Perdidos (1987):
Okay, estou apelando aqui um pouco. Os jovens de Garotos Perdidos não são crianças (inclusive, alguns tem mais de 80 anos!), porém se comportam exatamente como. Dirigido por Joel Schumacher, o filme fala sobre uma família que ao chegar em uma cidade praieira, começa a se envolver com um grupo de jovens que na realidade, são vampiros. Para quem busca uma boa aventura, um bom terror, ou uma boa comédia, uma boa notícia: Garotos Perdidos possui boa doses dos três. Além de ter sido o primeiro filme de terror assistido por muita criança nos anos 80, o que torna tudo mais charmoso.


A Infância de Ivan (1962):
Uma das obras-primas do diretor Andrei Tarkóvski, A Infância de Ivan fala sobre um menino que perde os pais na segunda guerra, e que resolve se tornar um espião. Cruzando as fronteiras alemãs em busca de informações relevantes para o exército russo. O primeiro longa-metragem do mais famoso cineasta russo, já exibia todo o talento que as platéias internacionais constatariam depois, em filmes como Solaris e O Espelho. Não sendo menos poderoso do que outros filmes do período da Segunda Guerra, A Infância de Ivan é no mínimo, o filme definitivo sobre a perda da inocência.


Toy Story (1995):
O filme mais famoso dessa lista, Toy Story é revolucionário. Foi o 1o longa-metragem feito inteiramente por computador, o 1o filme da Pixar Studios, e uma das franquias que mais fez sucesso no cinema. Como todos sabem, a animação conta a história dos brinquedos do quarto do Andy. Que tem seu status quo abalado, quando um boneco eletrônico de astronauta (Buzz Lightyear, dublado por Tim Allen) chega. O que causa profundos ciúmes em Woody (dublado por Tom Hanks). Um dos filmes mais importantes da história do cinema, e uma animação que mesmo 20 anos após sua estréia não perde força. Quer testar? Bote uma criança pra assistir.


Quero Ser Grande (1985):
Um dos filmes mais cativantes de Tom Hanks, Quero Ser Grande conta a história de um menino que após ser barrado na fila de uma montanha-russa por conta de seu tamanho, pede pra uma máquina de parque que concede pedidos para crescer. Assim, no dia seguinte o moço se vê com 30 anos, com cabelo no peito, e sem uma roupa cabendo em seu corpo. Após fugir de casa (seus pais agora acham que ele foi sequestrado), o agora adulto consegue um emprego numa companhia de brinquedos. Confesso, Quero Ser Grande ficou um pouco datado. Os figurinos gritam "ANOS 80", as falas sobre tecnologia soam hilárias. Porém, a essência do filme permanece intacta. Um clássico da sessão da tarde que vale muito a pena ser visto. Afinal, é uma das melhores atuações de Tom Hanks.


Labirinto- A Magia do Tempo (1987):
Estrelado por Jennifer Conelly e David Bowie (aham, sim), Labirinto conta a história de uma menina que tem entrar em um mundo mágico para resgatar seu irmão pequeno. Que foi sequestrado pelo rei dos Goblins, Jareth (David Bowie, mais Bowie do que nunca). O maior mérito de Labirinto é pertencer à categoria de aventuras infantis que não subestimam seu espectador. Ao lado de filmes como A Princesa Prometida, A História Sem Fim, O Feitiço de Áquila e Time Bandits, Labirinto mostrava uma aventura perfeita. Com momentos  divertidos (e sim, até com músicas), e outros bastante sombrios. Além de ter um atrativo a mais: as criaturas criadas por Jim Henson. O Criador dos Muppets.