sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Crítica:Ted




Ted é um filme dirigido e escrito por Seth Mcfarlane. Para os que não sabem, Seth é o criador dos seriados animados Family Guy, American Dad e The Cleveland Show. O 1o desta lista, é uma das séries de maior sucesso dos Estados Unidos. Em termos de seriado em forma de cartoon, só perde a audiência para Os Simpsons. Eu gosto bastante do seriado, acho Seth um puta comediante. Por isso, quando vi o 1o trailer de Ted (que tinha a fodástica, e já clássica,Thunder Song-"When you hear a sound of thunder, dont you get too scared just grab your thunder buddy, and say these magic words:Fuck you Thunder, you can suck my dick, you cant get me thunder cause you re just gods fart") me empolguei bastante com o filme. Mas assistindo ao filme, infelizmente percebo que as expectativas não se saciaram completamente.

Ted conta a história de um homem (Mark Wahlberg), que quando criança fez um desejo:Que seu ursinho de pelúcia(Seth Macfarlane) ganhasse vida. Isto acontece, e os dois viram melhores amigos. Mesmo com o rapaz já adulto, o que acaba criando problemas com sua namorada(Mila Kunis).
O filme esteve envolvido em uma polêmica, aonde um (irresponsável) deputado levou seu filho de 11 anos, para assistir a Ted. Que é um filme para 16 anos(com sexo, consumo de drogas). O deputado achou isso ruim, e chegou a pedir a proibição do filme por conta do consumo exagerado de drogas.

O que eu me limito a dizer é (e pra se bem sincero, fiquei puto quando li essa noticia, pois agora ia ter que comentar o incidente na crítica, perdão meu vocabulário):

1o-Use óculos e veja a censura do filme
2o-Faça a matemática (Meu filho tem 11 anos, o filme é pra 16, 16-11=5 anos que ele terá que esperar pra ver o filme)
3o-Sério mesmo? Proibir o filme devido ao consumo de drogas? Se for assim, aproveite e proíba Trainspotting, Requiem Para um Sonho, Superbad, Pineapple Express, Pulp Fiction.
4o-Deputado, você citou Tropa de Elite na defesa da proibição do filme, proíba esse filme também. Em determinada cena um casal aparece usando maconha.

Ah voltando ao filme!

O filme é divertidíssimo. Possui muitas referências que o público nerd irá achar (Indiana Jones, Star Wars, Top Gun, Buck Rogers), piadas que poucos irão entender (que estão dentro do contexto americano, eu consegui entender), piadas com celebridades (uma delas faz participação especial como um gay, e consegue nos fazer rir sem dizer uma palavra) e até mesmo com o bom e velho humor negro.

Contando com um prólogo sensacional (esta parte da infância dos dois é talvez meu momento favorito do filme), narrado por Patrick Stewart, Ted já me cativou. Mostrando que é acima de tudo, um filme sobre amizade. Um filme que pode ficar lado a lado com excelentes comédias de amigos como Pineapple Express (Segurando as Pontas) e Superbad.
Mas não é um filme que me fez chorar de rir. Há momentos em que um sorriso apareceu no meu rosto, mas em momento algum Ted me fez ter o que eu chamo de Mini Bronquite (aquele momento em que você ri tanto, que acaba passando mal, isso já ocorreu em filmes como Se Beber Não Case, Superbad e O Ditador).

Há é claro momentos em que é impossivel conter as risadas (toda a cena envolvendo Buck Rogers é sensacional). Mas infelizmente estes momentos são poucos. O protagonista é muito bom, e não compromete o filme. Ted é um dos personagens mais divertidos que já apareceram nos últimos anos. Soltando alguns dos xingamentos mais sensacionais que já vi.

Ted não é um filme ruim, mas que infelizmente tem muitos dos seus grandes momentos no trailer. O que pra quem já havia visto algumas vezes este na Internet, prejudica bastante a experiência de se assistir ao filme.

Nota:8.0