quarta-feira, 2 de maio de 2012

Crítica: Os Vingadores




Em 2008 foi lançado o filme do Homem de Ferro. Que todos pensavam ser apenas mais um filme de super herói bobinho. Não culpo quem pensava assim. Afinal, a Marvel havia feito alguns filmes um tanto abaixo da média (Quarteto Fantástico,Elektra). Mesmo assim, o filme foi um sucesso. Uma atuação incrível de Robert Downey Jr, Ac/Dc, piadas o tempo todo, referências ao universo Ultimate da Marvel.

Mas o que mais chamou a atenção dos fãs foi a cena pós créditos, na qual um Nick Fury (Samuel L Jackson, a inspiração para o Nick Fury do Universo Ultimate da Marvel) comentava sobre uma tal proposta Vingadores. Curtos 4 anos depois, surgem os filmes: O Incrível Hulk, Thor, Capitão América, e Homem de Ferro 2. Tudo isso apenas para introduzir os peões do grande projeto da Marvel: Os Vingadores.

O filme chegou as telas com grandes expectativas. E creio eu que cumpriu todas elas. Os Vingadores é tudo aquilo que um fã dos heróis da Marvel espera, é tudo que um garoto de 6 anos espera (ver Os Vingadores em carne osso), e é um grande exemplo para filmes com muitos personagens. Afinal, como dar destaque para todos eles de forma igual? Os Vingadores responde.






O filme pode ser descrito com uma palavra:Empolgante. Tudo nele é extremamente divertido, feel good, sem grandes tensões. É um filme perfeito de super herói. Eu gosto de comparar os filmes da Marvel com um Big Mac. É algo que você sabe o que esperar, mas que assim te anima. E quando você o devora sente que a missão foi cumprida, você está saciado. A comparação se torna mais explicita pelas cores extravagantes que o filme, e pelas embalagens que o sanduíche tem. Além do brinde (que vem no Mc Lanche feliz):A famosa cena pós créditos.

Os Vingadores tem como maior mérito ao meu ver, conseguir botar diversos personagens juntos no mesmo roteiro, e faze-los funcionar. Todos os personagens (com exceção da Viúva Negra, que só está lá por ser uma gostosa em uma roupa de couro) tem seu momento de destaque. Todos são bem desenvolvidos, a prova disso:Quando o filme termina, você não pensa que um personagem ficou deslocado.

 Parabéns para Joss Whedon, que distribuiu muito bem os heróis. E pensar que tantos filmes de super heróis tem esse problema. Um exemplo é a franquia X-Men, que mesmo no seu último excelente filme (X-Men First Class, que inclusive é muito melhor que Os Vingadores) tem seus problemas com excesso de coadjuvantes.

É claro, o filme não é perfeito. O filme tem um primeiro ato fraco, que fica muito tempo na mesmice. Ao apostar em tentar emular diversos momentos iniciais do quadrinho Os Supremos, o filme não sai do comum. Temos algumas gags tolas, uma ou outra referência, uma grande cena de ação ao estilo Transformers (chata, vale dizer). Somente quando os heróis se enfrentam a 1a vez (a cena da floresta é sensacional) que o filme começa a tomar brilho.

Quando enfim começa a ação em Nova York, aí o filme fica no auge. É muito emocionante para um leitor de quadrinhos ver os personagens que leu durante anos em carne e osso. Um filme de Os Vingadores era uma coisa impossível anos atrás, por problemas com o casting, roteiro e orçamento. Felizmente isso mudou, e o resultado é sensacional.




Os atores estão muito bem. Chris Evans mantem seu jeito de atuar do filme solo do Capitão América,Chis Hemmsworth está muito melhor do que seu Thor no filme solo (um Thor mais maduro e mais centrado surge em cena), Mark Ruffalo chuta bundas como Bruce Banner/Hulk (seu jeito calmo e contido se revela brilhante quando percebemos o contraste de quando começa a se irritar), Jeremmy Renner faz um Gavião Arqueiro competente.

Scarlett Johasson cumpre o que prometia (seu lindo corpo lutando em uma roupa de couro apertada). Mas Robert Downey Jr é quem mais chama a atenção. Ele nasceu pra ser o Homem de Ferro. Seu discurso na cena em que Loki o confronta é sensacional. Dando tudo que é necessário pra se entender sobre Os Vingadores.

Por fim Os Vingadores poderia ser um filme perfeito, mas infelizmente não é devido ao seu inicio. Mas quando chegamos em Nova York, esses erros somem. E Os Vingadores se torna aquele Big Mac, um perfeito blockbuster no qual você esquece tudo de ruim que está acontecendo no mundo e só pensa "Mata esse fdp, Hulk!!". Assista Vingadores com muita pipoca, e com muito folego pra gritar. Você não vai se arrepender.

nota: 8,5