sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Critica:O Estranho Mundo de Jack (The Nightmare Before Christmas)





Tim Burton é um dos mais conhecidos diretores de Hollywood pelos adolescentes. Basta citar o nome do diretor de cabelos despenteados, que logo citam filmes como Alice no País das Maravilhas, Sweeney Todd, e a Noiva Cadáver. Entre eles, um que sempre é citado (sem exageros, sempre) é O Estranho Mundo de Jack. Animação de Stop Motion de 1993, que conta a história de Jack Skellington (dublado Chris Sarandon, o vampiro do clássico oitentista A Hora do Espanto) e seu desinteresse pelo mundo do Halloween (aonde é o Rei da Abóbora), e como se apaixona perdidamente pelo mundo do Natal. Chegando a ter a ideia de substituir o lugar do Papai Noel, na hora de distribuir presentes.

O que a maioria dos adolescentes não sabem, é que por mais que tenha expressionismo alemão, design de personagens similar com o de A Noiva Cadáver, elementos de humor negro(até mesmo assustadores para crianças), a animação não é dirigida por Tim Burton. E sim por Henry Selick, que já havia dirigido James e o Pêssego Gigante. Tim Burton escreveu o roteiro da animação, e a produziu.

Mesmo assim, é inegável que o filme tenha a marca Burton. Podemos considera-lo como um filme de Tim Burton. Porém, jamais esquecer que é um filme dirigido por Henry Selick (não troquem os papeis).

Após esta pequena introdução, posso dizer que O Estranho Mundo de Jack é uma das melhores animações feitas nos últimos anos, é uma das melhores animações de stop motion, e um dos melhores filmes sobre crise de inspiração.




Uma coisa que a animação sempre surpreende as pessoas, além de não ser dirigida por Tim Burton, é o fato de ter sido produzida pela Disney. Sim, uma animação com temática gótica, humor negro (o que dizer do trio que Jack contrata para capturar o Papai Noel?) e criaturas assustadoras, é um filme da Disney. Claro, não é um filme com conteúdo pesado. Porém, ainda é extremamente melancólico e profundo.

O Estranho Mundo de Jack ainda é um primor técnico incrível. A animação levou mais de 5 anos para ser feita (a técnica de stop motion consiste em tirar uma foto do objeto/personagem/cenário, mexer um pouco, tirar outra foto, e assim por diante, até ao se juntar todas as fotos, formar um movimento), e é absurdamente detalhada.

Repare por exemplo os guarda chuvas dos vampiros, ou então o material que usaram para ser o corpo do cachorro fantasma de Jack (que posteriormente, seria a inspiração do cão morto de A Noiva Cadáver, além de ser uma referência a Frankweenie). Outros detalhes também impressionam, como o contraste do cenário dos humanos, de Halloweentown e de Christmastown. Enquanto a 1a é neutra, a 2a só tem tons de cor assustadores e escuros, e a 3a beira o berrante. Tamanha a quantidade de vida nas cores.

Além dos cenários, que são inspirados pelo expressionismo alemão. Os cenários poderiam muito bem ser saídos de filmes, como Nosferatu e O Gabinete do Doutor Calibari. Vemos árvore contorcidas, personagens tortos na sua postura (em determinado momento, Jack lembra a sombra do vampiro Orlok, de Nosferatu), partes do corpo desproporcionais.

Um extra também, para os cinéfilos, é o filme alguns momentos, lembrar Bunuel (a sequência do Bicho Papão, a câmera com "ângulo holandês" por exemplo).





Sempre fica-se em dúvida, quem é o público alvo de O Estranho Mundo de Jack. Mesmo os adultos gostando mais do filme, tem-se músicas o tempo todo. Algumas fantásticas (" This is Halloween" merecia um Oscar), e outras nem tanto (a cantada por Sallie). Todas as músicas, compostas e escritas por Danny Elfman. O ex vocalista da banda Oingo Boingo.

Mesmo assim,  mesmo com o apelo para crianças, quando eu era pequeno não gostava nada do filme.

Não o achava assustador, porém achava absurdamente nojento e estranho. Além de em alguns momentos, achar pertubador (as crianças que Jack contrata para sequestrar o bom velhinho, olha eu as citando de novo, malditas sejam!).

Creio que essa seja a reação inicial das crianças. Não era para menos, afinal Tim Burton não escreveu o filme tendo crianças como o público alvo. Na verdade, Burton escreveu o roteiro originalmente como um poema gótico (que está no dvd duplo de colecionador). Que mantém toda a linha narrativa do roteiro do filme, mas que porém não tem humor.




Para quem não sabe, Tim Burton escreveu O Estranho Mundo de Jack, após ver uma vitrine de uma loja decorada para o Halloween, ter sua decoração trocada para o Natal. O diretor estava sem ideias, e achou inspiração nisso. Curiosamente, Jack o protagonista do filme, passa por algo semelhante. Não vê mais inspiração no seu trabalho, e precisa de mais sentido na sua vida.

Porém não percebe que sua vida teria mais sentido, se ligasse para Sallie. A zumbi, que é apaixonada por ele. Burton percebeu que a familia, e o amor são mais importantes do que o trabalho. A prova disso? O fato dele não dirigir o filme, ele resolveu passar um tempo com seu amor na época.

O Estranho Mundo de Jack é uma excelente animação, pode ser considerada uma das melhores animações dos últimos 20 anos, e sim:É um dos melhores filmes de Tim Burton. Mesmo sem ele dirigindo. Uma obra prima da animação de stop motion.

Nota:10